segunda-feira, 19 de junho de 2017

[TEXTO] Sobre minha razão da atual felicidade

Já sentiu um aperto no peito que você não sabe explicar de onde veio?
Eu muitas vezes faço a ligação desses apertos com coisas ruins, maus pressentimentos etc, mas aos poucos estou começando a entender que alguns medos precisam ser sentidos quando você sabe que depois de ultrapassá-los a felicidade estará esperando por você.
Lembro-me das vezes em que atribuí ao destino alguns acontecimentos da minha vida, porque eu nunca fui capaz de reconhecer meu mérito nas decisões que tomei. Em certos momentos eu me culpei pelas más decisões mas parei para perceber agora que eu nunca me agradeci pelas boas. É claro que a felicidade não é só uma obra minha, assim como as tristezas, e isso é preciso ser dito.
Nem tudo que acontece na vida é inteiramente culpa de alguém, algumas coisas são apenas consequências.
Grande parte da felicidade que aparece as vezes pode ser atribuída as pessoas a nossa volta, com quem dividimos nossa energia, mas nunca agradecemos a elas. Já quando se trata das desventuras, sempre corremos atrás de algum culpado. Faz parte da vida reconhecer que nem tudo depende de nós, por isso devemos ser gratos a qualquer acontecimento já que não sabemos aonde estes nos levarão e a qualquer pessoa que passe pela nossa vida, pois de alguma forma ela trará algo de bom, mesmo que não sejamos capazes de perceber de imediato.
Eu continuo sem justificativas para muitas perguntas que me rodeiam - e hoje sei que não preciso necessariamente delas, e apesar de tudo que tenho visto ainda tenho esperança de dias cada vez melhores pois eles estão de fato melhorando. Essa é a parte em que a vida começa a ter valor e sentido quando eu achava que não haviam porquês, essa é a parte onde eu agradeço por cada minuto de sofrimento, de mudança, de loucura, de dor, de desespero, agradeço por cada momento em que eu não sabia para que caminho eu deveria seguir. Foram todos os tropeços e caminhos tortos que me trouxeram a atual felicidade que muitos diziam passageira, mas que a cada dia aprendo a cultivar para que floresça cada vez mais.