segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

[TEXTO] Sobre as mudanças que o mundo me impôs

Às vezes eu paro, olho em volta e sinto um vazio enorme, é quando eu sei que preciso escrever. O bom desse momento repentino é que sei que eu realmente estou escrevendo com meu coração totalmente aberto. É como se eu me partisse em mil pedaços pra juntar e tentar achar a solução desse quebra cabeças no final do texto.
Há uns anos eu era revoltada com a vida, hoje meu grau de tolerância sobre as imposições do mundo aumentou bastante. Tem horas que eu me orgulho tanto das coisas que conquistei, mas eu sinto esse vazio enorme que já citei, quando eu lembro dos sonhos que abdiquei no caminho. Quem me achava grossa antes adoraria ver o quão amorzinho eu me tornei. Eu mudei tanto e me adaptei tanto simplesmente por ouvir mais a opinião dos outros do que o meu coração, nesse processo eu perdi tempo, amigos, dinheiro e uma parte da minha personalidade - por isso tantos textos relembrando aquilo que fui um dia. E as poucas vezes que ouvi meu coração errei muitoi pra aprender.
O fato é que eu não me reconheço mais em grande parte dos dias; quando a moça do ônibus tem cabelo colorido mas eu não posso porque vou perder o emprego, quando eu lembro que faço uma faculdade por causa do salário que ela vai me render em vez de fazer aquilo que amo ganhando pouco, quando eu acordo e durmo pensando em largar o emprego mas eu lembro das contas pra pagar, quando eu recordo dos altos papos super reflexivos no recreio da escola e hoje me pego falando que não adianta de nada.
Eu perdi em poucos anos coisas das quais eu mais prezava, e isso faz parte do que sou agora, mas faz pouco tempo que consegui finalmente assumir isso porque em certos momentos a minha conformidade me incomoda. Eu lembro um pouco do que eu costumava ser quando eu escuto aquela música antiga ou realizo coisas que eu desejava naquela época.
É difícil assumir pra si mesmo que as coisas mudam dentro da gente, que alguns vazios aparecem do nada pra lembrar que ainda possuímos sonhos. Nesse processo de aceitar as mudanças eu achei que muitas coisas dentro de mim iam morrer, mas eu percebi que no fim das contas elas ainda estão bem vivas, só esperando o momento certo de despertar e fazer acontecer. Parte de amadurecer é isso, aceitar que alguns sonhos que desejávamos de imediato tem o tempo certo pra acontecer.

(Jenifer Alana dos Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário