domingo, 4 de setembro de 2016

[TEXTO] Eu amei a última frase

Eu amo escrever, e eu queria conseguir escrever sobre felicidade de uma maneira que todos pudessem sentir o tamanho da alegria que flui pelo meu corpo fazendo com que eu sorria sozinha caminhando pela rua. Mas escrever sobre o sofrimento é tão mais fácil, porque o sofrimento é a maior parte em que vivemos, é onde podemos aprender as maiores e melhores lições.
Eu cheguei a me odiar por me deixar sofrer até o descontrole, até falar o que não devia... Mas também já me odiei por não ter dito as coisas que eu mais queria.
O fato é que num certo dia, uma jovem senhora alegre me desejou um bom dia e durante a noite ela infartou. Eu repensei minha vida toda com essa notícia, eu não dormi direito porque o que nós mais fazemos é desperdiçar a vida com coisas que não nos trazem felicidade. Nós pensamos longe, planejamos um futuro que pode não chegar abdicando de pequenos momentos de felicidade, esquecendo os sonhos e sufocando com palavras não ditas.
Eu digo tudo isso porque eu tenho preguiça na vida e não é todo mundo que entende. Depois do "acidente de carro" eu meio que levei um empurrão da vida, agora eu levei um chute. Eu tô vivendo. E sorrindo. E cantando nos sábados de manhã. E dançando sozinha. E o melhor de tudo é que pela primeira vez eu tô feliz comigo mesma e por mim mesma. Eu ainda não sei como escrever sobre felicidade, mas eu já sei o que é ser feliz.

(Jenifer Alana dos Santos)